Guloso

Guloso

Netflix Série
Veja agora
9

Surpreendente

9.5

Média do usuário

Em Sweet Tooth, 'The Sick' varreu parte da humanidade e os bebês nascidos agora são odiados híbridos enquanto Gus, um menino que é metade humano e metade cervo, viaja em um mundo pós-apocalíptico para encontrar sua mãe.

Justamente quando você pensou que não gostaria de assistir a outra série onde uma pandemia global dizima a humanidade, Guloso te pega pela mão e te dá um protagonista como Gus para guiar sua história.

Guloso é uma série dramática de fantasia desenvolvida por Jim Mickle para a Netflix. É baseado na história em quadrinhos de mesmo nome de Jeff Lemire e é produzido por Robert Downey Jr., Susan Downey, Amanda Burrell e Linda Moran.

Do que se trata o Sweet Tooth?

Desde que o mundo foi para o inferno devido a 'The Sick', Gus foi protegido desde pequeno por seu 'pubba', escondido do mundo exterior em uma reserva natural cercada.


Criado em segurança, ensinado a ler e proibido de passar pela cerca, nos juntamos a Gus quando ele completa 9 anos e sua segurança está ameaçada. Ameaçado porque Gus é um híbrido.

De mãos dadas com The Sick, aniquilar grandes faixas da população mundial foi um ato inexplicável. Toda criança nascida naquela época e desde então é um híbrido: meio humano, meio animal.

Gus (Christian Convery) é parte veado com todos os sentidos associados; ser capaz de sentir o cheiro das coisas de longe, ter ouvidos que ficam sobrecarregados com sons altos e com dois grandes chifres saindo de sua cabeça, é claro.

Com apenas uma foto de sua mãe e uma direção geral do Colorado, Gus parte para se conectar com a mulher que nunca conheceu.

Guloso é um show que te encanta rapidamente pela força de suas atuações. Em parte road movie, em parte o apocalipse do colapso da sociedade, em parte a jornada dos heróis, Guloso brilha através do desempenho quente e vulnerável de Convery.

Ele exala um otimismo contagiante da juventude enquanto intriga sua educação protegida, inicialmente inconsciente do extremo preconceito e ódio contra os híbridos (como as pessoas sobreviventes geralmente os culpam pelo início de The Sick).

Mas, ao contrário da grande maioria dos híbridos que são principalmente animalescos, Gus pode falar, e isso lhe dá um tempo precioso.

O show salta entre algumas linhas de enredo e polvilha em alguns flashbacks para detalhes adicionais.

Principalmente nós seguimos Gus enquanto ele se junta ao altamente relutante Tommy 'Big Man' Jepperd (Nonso Anozie de Jardim zoológico e Artemis Fowl).

Jepperd, como um ex-membro da caça híbrida 'Last Men' é excelente em todos os episódios e Anozie passa por uma jornada complicada cheia de orgulho, arrependimento, culpa e sobrevivência enquanto o passado do grande homem o alcança.

Jepperd e Gus mais tarde se encontram com 'Bear'; uma adolescente humana lutando para proteger os híbridos (Stefania LaVie Owen), e os três criam uma dinâmica familiar central que puxará suas cordas do coração.

Vale a pena assistir Sweet Tooth?

Longe do nosso trio principal, há enredos como a família Singh lutando para esconder a infecção em um bairro que se transforma em ação de vigilantes muito rapidamente.

Singh (Adeel Akhtar) se depara com escolhas difíceis em sua pesquisa para a cura do vírus mortal, ainda mais sombria quando o general Abbott, que odeia híbridos, luta para matar ou capturar tudo o que pode encontrar.

Akhtar interpreta um estado permanente de preocupação em seu rosto que, embora realista, pode ser exaustivo de assistir enquanto suas cenas encaixam a narrativa no lugar como um quebra-cabeça.

Abbott (Neil Sandilands) transmite o vilão linha-dura através de um visual icônico e inescrutável, mas é subutilizado a ponto de se tornar uma ferramenta para encerrar os fios da trama, infelizmente.

Servido um pouco melhor é 'The Preserve', onde Aimee Eden (Dania Ramirez) encontra seu chamado criando um bebê híbrido de porco abandonado como sua própria filha.

Esse relacionamento não tem o peso dramático de Gus e Jepperd, mas adiciona outro lado da humanidade ao show, necessário porque Guloso meio que pega e coloca o pino do 'apocalipse' conforme apropriado.

Às vezes somos Walking Dead nível de catação e medo de estranhos, e outras vezes há um subúrbio ou um mercado acontecendo. A escala do colapso social é mais sugerida do que vista.

Trailer oficial de Sweet Tooth

Isso nos leva a um ponto irritante: realmente precisamos de um narrador? É possível que a voz invisível de James Brolin seja um personagem na segunda temporada. Mas neste ponto, ele desvia o clima para o território do livro de histórias nas cenas de abertura de cada episódio, como se algum 'Era uma vez' estivesse acontecendo.

Largue isso, por favor, porque – embora possa parecer contra-intuitivo dizer isso em um programa sobre uma criança com chifres de veado saindo de sua cabeça – isso interfere no realismo.

A jornada de Gus e Jepperd é tão real quanto qualquer outra história pós-apocalíptica que você queira citar. Tem as marcas da autodescoberta, uma potencial missão de tolos, preconceito e pessoas recorrendo a medos básicos, e a beleza de uma cura da Terra sem a humanidade sugando toda a vida dela.

Focar nas niggles, que são vários, é injusto para o sucesso geral da execução de Guloso.

Embora nenhum enredo seja tão gratificante quanto quando estamos com Gus, o show se move em torno de seus personagens com frequência, para que nunca fiquemos esperando por muito tempo.

Convery e Anozie roubam o show, e suas performances imbuem você com a vontade de que eles tenham sucesso.

Destino e decepção podem estar perseguindo Gus enquanto ele se aproxima do Colorado, mas quando a luz atinge seus chifres por trás, você ainda está deslumbrado com a pureza dele parado ali. Traga a 2ª temporada!

Palavras de Mike Record

Bom

  • Fortes desempenhos centrais
  • Grande reviravolta no gênero Apocalypse
  • Riscos de material escuro

Mau

  • Cenas sem Gus nunca são tão boas
  • A narração distrai
  • Enredo do assassino de dor acabou de desaparecer sem explicação
9

Surpreendente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar tese HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>